23.10.06

A capivara do Bosque da Barra I

A capivara do Bosque da Barra II

Mundo animal: o lado bom

Felizmente nem só de misérias vive o mundinho animal que nos cerca. Na semana passada recebi uma mensagem encantadora, enviada pela Layla, outra leitora:
"Uma amiga (Ana) e eu sempre caminhamos no Bosque da Barra. Cuidávamos dos gatos de lá até que tivemos que tirá-los e levá-los para um abrigo, que acabou não sendo o que gostaríamos, pois ainda aguardamos um lugar melhor para eles.

Mas continuamos a freqüentar o bosque. Foram levadas para lá algumas capivaras. Uma, que não foi aceita pelo grupo, me parece que por ser já mais velha, fica isolada, e acabamos conquistando-a. Nós levamos para ela coisas que gosta de comer e com isso ficou sendo nossa amiga!

A Ana, sabendo que voce é grande admiradora deste animal, deu a ela o seu nome. Quando a chamamos, acho que já entende que é com ela, a nossa querida Cora. Estou enviando em anexo algumas fotos; a pessoa que aparece numa delas é a Ana."
Fiquei, claro, na maior felicidade: saber que existe uma capivara chamada Cora, e que ainda por cima atende pelo nome, é uma alegria muito especial. Isso para não dizer em saber da existência de pessoas como a Layla e a Ana, que gostam tanto de animais.

Respondi e a Layla me mandou mais fotos -- desta vez não só da Cora, mas de outros bichos dos quais as duas cuidam por lá: uma preguiça, patos, galinhas d'angola, micos...

E contou mais:
"Hoje estivemos no bosque e a Cora veio ao nosso encontro. Acho isto tão maravilhoso! Compensa as vezes que vamos, ela está escondida no mato e saímos tristes porque não a vimos. Mas hoje ela andou atras de nós... mais da Ana, pois acho que gosta mais da Ana... mas pude passar a mão nela (de leve, pois fica muito desconfiada!).

Quando está machucada (acho que briga com as outras capivaras) nós conseguimos medicá-la (colocamos o comprimidinho que deve tomar dentro da banana e ela come tudo). Do veterinário ela sempre foge (já o conhece).

A Ana diz que para ela representamos "comida gostosa" e por isso vem ao nosso encontro. Sempre levamos cenouras, beterrabas, maçãs, bananas e milho... hummmmmmmmmm... como ela gosta de milho!

Achamos que está muito "fofinha".

Quando a conhecemos ela era magra e estava muito machucada. Ela se aproximou da primeira vez quando a Ana estava dando banana para os micos, e comeu muitas bananas na mão da Ana. Passamos a levar bananas para ela, e aos poucos fomos descobrindo o que gosta de comer. Agora já podemos oferecer um banquete de capivara, e com isso ela engordou e está bem.

De vez em quando ainda aparece com uns machucados que nós tentamos sempre cuidar.

Hoje estava deitada na grama e quando a vimos, a chamei pelo nome "Cora". Ela levantou a cabeça, nos viu e veio correndo ao nosso encontro... Isso já aconteceu algumas vezes e acho tão gratificante!"
Não é uma história LINDA?!

Estou louca para marcar um encontro com as minhas novas amigas Layla e Ana para conhecer a minha xará; o único problema é que temos horários mais ou menos incompatíveis -- a Cora é uma morning person e aparece de manhã, quando ainda estou dormindo feito uma pedra.

Um dia, porém, ponho o celular pra me acordar cedo: afinal, não é todo dia que a gente pode conhecer uma capivara chamada Cora, né?

Nenhum comentário: